O filme-concerto Piratas e Sereias, Ostras e Baleias leva o público numa viagem às profundezas dos oceanos, embalado na magia do cinema de animação. Este espetáculo é composto por várias curtas-metragens de animação musicadas em tempo real por inúmeros instrumentos, desde os mais clássicos aos mais futuristas. As histórias são repletas de personagens impressionantes, como um pescador que afinal era um peixe ou um barquinho casca de noz que dá a volta ao mundo, capazes de cativar o público até ao fim.

Os filmes são assinados por realizadores de diversas nacionalidades, alguns ligados a grandes escolas de animação do circuito mundial, como The Animation Workshop, Supinfocom e La Poudrière. Recriando o ambiente clássico dos filmes-concerto, Piratas e Sereias, Ostras e Baleias é uma verdadeira demonstração de como técnicas tradicionais continuam a ser a base para a criação de incríveis histórias e efeitos visuais.

Ficha Artística

Baixo - Miguel Ramos

Piano - Sérgio Bastos

Harpa - Eleonor Picas

Eletrónica / Samples - Nuno Alves

Bateria - Jorge Queijo 

Violino / Guitarra - Samuel Martins Coelho

Direção Artística - Nuno Alves

Composição musical - Miguel Ramos, Samuel Martins Coelho, João Tiago Magalhães

Miguel Ramos

Miguel Ramos nasceu no Porto em 1984. Desde muito novo que se sentiu seduzido pela Música e pelo Desenho, dedicando grande parte do seu tempo a praticar e experimentar as duas áreas.

Iniciou os seus estudos na Escola Artística Soares dos Reis e posteriormente frequentou o Curso de Pintura na Faculdade de Belas-Artes da Universidade do Porto, bem como o Curso de Produção e Tecnologias da Música na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo.

Na esfera musical, colaborou em diversos projetos, incluindo Insert Coin, Orquestra Orff do Porto, Supernada, Mosh, Mesa, Torto, Jorge Palma & Os Demitidos, Hitchpop, Naco, Stopestra e Ensemble de Gamelão da Casa da Música. Completou o Curso de Formação de Animadores Musicais do Serviço Educativo da Casa da Música e atua como professor de iniciação à guitarra clássica e baixo elétrico.

Além disso, desempenha o papel de formador na Escola do Rock, um projeto criado pelo Space Ensemble com o apoio da Câmara Municipal de Paredes de Coura. Nos últimos anos, concentrou-se no desenvolvimento de trabalhos nas áreas do desenho e ilustração.

Ver Artista / See Artist

Sérgio Bastos

Sérgio Bastos nasceu no Canadá, em 1980. Começou a estudar piano aos 10 anos de idade, tendo estudado no Conservatório Regional de Tomar, Conservatório Nacional de Lisboa, Hot Club de Portugal e Escola Superior de Música e das Artes do Espetáculo (ESMAE), onde se licenciou em Piano-Jazz. Atualmente frequenta o Mestrado em Ensino de Música - Jazz na ESMAE.

No seu percurso profissional tem vindo a colaborar com projetos de diversas áreas musicais, tais como Space Ensemble, Serviço Educativo da Casa da Música, Serralves - Improvisações / Colaborações com Fred Frith e Mark Dresser e com Sven-Ake Johansson, Porta Jazz, Teatro A Barraca, Stopestra, Cavalheiro, Tulsa, S. Pedro, Glockenwise, Miguel Ramos e Evols.

É professor de piano e pianista acompanhador na Academia de Música de Castelo de Paiva e na Escola do Rock de Paredes de Coura.

Ver Artista / See Artist

Eleonor Picas

Eleonor Picas estudou no Conservatório de Música do Porto. Frequentou o curso superior de harpa no Real Conservatório de Música de Madrid, na classe da professora Maria Rosa Calvo-Manzano e terminou a licenciatura em harpa na Universidade do Minho. Frequentou também cursos de aperfeiçoamento, designadamente com Josef Molner, Lisetta Rossi, Erika Wadenburg, Jeuan Jones e Stephanie Manzo.

Colabora regularmente com a Orquestra das Beiras, com quem já se apresentou a solo, tendo trabalhado com muitas outras como a Orquestra Gulbenkian e a Orquestra Nacional do Porto. É fundadora do Trio Eire, contando para isso com peças dedicadas por compositores como Fernando Lapa, Vasco Negreiros. É também membro do Ensemble Harawi. No ano de 2010, participou na estreia duma obra do Sérgio Azevedo e com a sonata trio de Debussy. É membro dos Space Ensemble, com quem tem atuado por todo o país. Gravou o disco “João” com a cantora de jazz Maria João, com quem realizou concertos por todo o país e Espanha. Gravou também com os Vai-de-Roda, Frei Fado D’El Rei, Zoe, Luísa Sobral, e vários CD’s com o Bando dos Gambozinos, onde trabalha.

É professora de harpa no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian de Braga.

Ver Artista / See Artist

Nuno Alves

Nuno Alves é programador cultural desde 1993, fundador do Festival de Paredes de Coura e do Space Festival, além de curador de concertos em locais como Casa da Música e Aula Magna. Músico e diretor artístico do Space Ensemble, possui um extenso trabalho na criação de filmes-concerto com cinematografia de diretores renomados como Norman McLaren, Heikki Preppula, Lotte Reiniger, Dziga Vertov, entre outros, apresentando-se regularmente nas melhores salas de Portugal.

É o fundador e diretor da Escola do Rock Paredes de Coura, criada em 2014 e premiada como Município do Ano pela Universidade do Minho. Essa escola participa ativamente em alguns dos principais eventos de Portugal, como Vodafone Paredes de Coura, Serralves em Festa, Verão na Casa (Casa da Música), Gnration Open Day, entre outros. Atua como diretor artístico e executivo em diversos projetos comunitários, como "Uma Visita Real" em Paredes de Coura (2015), "Trilogia dos Vales" em Monção (2017 e 2022), "Retratos da Nossa Gente" em Paredes de Coura (2010) e em Guimarães – Capital Europeia da Cultura (2012), e "Floresta Animada" com escolas do 2º ciclo em cinco municípios do Alto Minho (2010).

Além disso, é o fundador e Diretor de Programação do Canal180, um canal de televisão por cabo dedicado à Cultura, Artes e Criatividade disponível na NOS, Vodafone e MEO desde setembro de 2010. Formado em Engenharia Eletrotécnica pela Universidade de Coimbra, acumula vinte anos de experiência na coordenação de equipes de desenvolvimento e no planejamento de projetos de software nas áreas de telecomunicações e transformação digital.

Ver Artista / See Artist

Jorge Queijo

A partir de encontros musicais variados, Jorge Queijo (1974) desenvolveu um gosto particular por composições contemporâneas, colhendo influências de rock, thrash metal, jazz, free jazz, improvisação, minimalismo, gamelão e formas de música deep drone. Multi-instrumentista, improvisador, compositor e produtor, estudou percussão clássica e é licenciado em Jazz pela ESMAE. Tem ainda um mestrado em Liderança Musical pela Guildhall School of Music and Drama. As suas criações incluem encomendas de música para dança, teatro e exposições, além de criar as suas próprias instalações sonoras.

Jorge Queijo é um músico muito requisitado, que já colaborou com vários artistas europeus e americanos, como Chris Corsano, Nate Wooley, John Zorn, Rodrigo Amado, Yoshio Machida, Call Lyal, Burkhard Beins, Fritz Hauser, Hugo Antunes, B. Fleischmann, Liz Allbee, Duncan Speakman, Sara Anderson, Sérgio Carolino, Jorge Coelho, Gustavo Costa, Alberto Lopes, Henrique Fernandes, João Filipe Pais, entre outros.

Ver Artista / See Artist

Samuel Martins Coelho

Samuel Martins Coelho (1980) tem feito um percurso de descoberta e constante reinvenção da sua linguagem musical. Com raízes na música clássica, tem vindo a desenvolver uma linguagem muito própria, utilizando diversas fontes sonoras. O seu trabalho atravessa vários géneros e universos musicais, desde a música clássica, conceptual e experimental à improvisação.

A sua atividade artística desenvolve-se em vários projetos, tais como: Samuel Martins Coelho, EL RUPE, Estranhofone, Mods Collective, Space Ensemble, Escola do Rock, Pata Física, colaborando também nos projetos Ondamarela, NACO, Miguel Ramos, Gnomon, Hot Air Baloon e Atic. Em 2017 foi artista residente do AiR Programme, em Malta (Gozo), no âmbito do programa da Fondazzjoni Kreattivitá e Valletta 2018 (Capital Europeia da Cultura).

Nos últimos anos, tem colaborado como diretor musical, compositor e instrumentista com companhias de teatro como Teatro Experimental do Porto, Máquina Agradável, Comédias do Minho e Teatro Oficina. Desenvolve atividades com as comunidades e lidera intervenções musicais criativas, dirigidas a crianças e ao público em geral.

Ver Artista / See Artist

João Tiago Magalhães

Natural de Vila Nova de Gaia, João Tiago Magalhães concluiu o curso superior de Piano em 1989, no Conservatório de Música do Porto. Posteriormente, obteve a licenciatura em Piano de Acompanhamento na Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, sob a orientação de Jaime Mota. Complementou a sua formação participando em cursos de direção coral com Hubert Velten, Paulo Brandão e Denis Dupays, além de cursos de canto gregoriano com Johannes Goeschel.

Ao longo da sua trajetória, frequentou cursos de aperfeiçoamento ministrados por Jean Martin, Helena Sá e Costa, Madalena Soveral, Dalton Baldwin e Alexander Ardakov. Como pianista acompanhador, colaborou com o Círculo Portuense de Ópera, a Escola das Artes da Universidade Católica e a Orquestra do Norte.

Destaca-se por seus recitais de música de câmara ao lado de diversos músicos e cantores. Atualmente, conduz os projetos "Canções de Cabaret" com a soprano Eduarda Melo, “O Rapaz da Trompa Mágica” de Mahler, com Ana Maria Pinto e Job Tomé e “Banalidades” com o tenor Mário Alves.

Além das suas atividades artísticas, leciona as disciplinas de Piano e Piano de Acompanhamento no Conservatório de Música Calouste Gulbenkian em Braga. Adicionalmente, é o fundador e diretor do coro Sexta Napolitana.

Ver Artista / See Artist

MAIS ESPETÁCULOS