Francisco Lima da Silva

Francisco Lima da Silva (1992) iniciou os seus estudos musicais no Conservatório de Música da Metropolitana com a professora Inês Saraiva. Graduou-se em instrumentação de orquestra na Academia Nacional Superior de Orquestra, sob a orientação do professor Aníbal Lima. Tocou em importantes salas nacionais com a Orquestra Metropolitana de Lisboa e o Concerto Moderno, colaborando com maestros como Jean-Marc Burfin, Pedro Neves, Emilio Pomàrico, Michael Zilm, Pedro Amaral e César Viana.

Começou a estudar composição com César Viana e David del Puerto em Madrid. Em 2019, concluiu com distinção o MA in Arts em composição na Cardiff University, sob a supervisão de Pedro Faria Gomes, Arlene Sierra e Robert Fokkens. Atualmente, é doutorando na mesma instituição, orientado por Pedro Faria Gomes e Nicholas Jones. Além disso, frequenta a pós-graduação em Composição Aplicada na Escola Superior de Música de Lisboa, com os professores Luís Náon, Michele Tadini, Rut Schereiner e Alex White.

Colaborou com diversos grupos musicais, como a Orquestra Académica Metropolitana, Orquestra Académica da Universidade de Lisboa, Riot Ensemble, Trio Oberon, Ensemble MPMP, Ópera do Castelo, Ensemble Darcos e Orquestra Metropolitana de Lisboa. Sua peça 'Derealisation' foi selecionada para o 'Compositon Wales 2021' e apresentada pela BBC National Orchestra of Wales sob a direção do maestro Ryan Bancroft. No 14º Concurso Internacional de Composição da Póvoa de Varzim, venceu o primeiro prêmio e o prêmio do público com a peça 'Sonho Lúcido'. Escreveu 'Nostalgia' para viola solo, encomendada pela Antena 2/RTP para a 35ª Edição do Prémio Jovens Músicos. Além de suas composições, atua como orquestrador e arranjador, destacando-se sua colaboração recorrente com o festival Operafest Lisboa. É membro fundador do projeto Everysound e do coletivo de música eletrônica Gnu Vai Nu.

Programação

// Code block in before body close in page settings